Sobre protocolos de casamento

Quando ouço a frase “Tem muita coisa no casamento que é só pra tirar fotos” o que me vem à cabeça são aquelas cabines fotográficas assim.

Ou cenário de fotos, como no meu casamento, (essa cortininha de corações era item obrigatório na minha lista de DIY):

Coisa só pra tirar foto, no meu entendimento, é isso.  O resto é resto.  Você não precisa de nada só por aparência, por status.  Nem precisa fazer todas as tradições “só para ter foto”.

Passar de mesa em mesa é uma. Pode parecer educado, elegante, mas é bem cansativo para os noivos, para o fotógrafo e até mesmo para os convidados, que precisam ficar sentados em seus lugares esperando o momento. Se quiser fazer, faça ( o casamento é seu e eu nunca vou dizer não), mas tenha em mente que  isso pode tomar até uma hora do seu precioso tempo da festa.

Valsa: só dance uma valsa se quiser. É muito bonito uma valsa super bem ensaiada ou uma musica coreografada. Só que esse é um momento para você viver. Sem se preocupar se vai ter foto ou não. Se você acha que vai curtir aquele momento, se a primeira dança de recém-casados será especial, ou dos noivos dançarem com os pais, é lindo. Só que gente, não faça uma pessoa tímida ou que tem vergonha de dançar passar por isso. Você conhece bem seu par e é por isso que está casando com ele/a. então vai saber se ele se sente a vontade, se gosta, se quer.

Mesa de doces

Se quiser uma mesa de doces no seu casamento, planeje bem.  Veja se o espaço é adequado pro número de convidados, se a doceira fornece uma pessoa para fazer reposição da mesa durante a festa e se vai ter doces para todos os convidados. Só pra sair nas fotos: NÃO.

Votos

Ao contrário dos Estados Unidos, o voto é uma pratica incomum no Brasil, logo, só faça se quiser. Aqui como de hábito, nos restringimos a repetir o que o cerimonialista fala no momento da troca de aliança. (Para quem tem dúvida, não precisa tirar os anéis de compromisso de namoro ou noivado – Eles podem continuar a ser usados na mão direita.)

Cortejo e Padrinhos:

Para casamento dentro de igrejas, existem muitas regras e rituais a serem seguidos. Varia de acordo com a religião, comunidade e até mesmo o sacerdote local. Normalmente é em relação a quantidade de padrinhos  e ao modo que o cortejo de entrada e saída deve ser conduzido. Fora isso, você pode fazer como bem quiser.  Existe uma tradição de os padrinhos serem casais, o noivo entrar com a mãe e a noiva com o pai. Aí “sobram” o pai do noivo e a mãe da noiva, então os colocam pra entrarem juntos. Para mim isso não faz o menor sentido (e também não pesquisei para saber qual a origem disso).   Eu optei por entrar com meu pai e minha mãe e por  deixar madrinhas ao lado da noiva e os padrinhos ao lado do noivo, representando a amizade que temos com cada um que estará lá ao nosso lado. Assim, cada um pode convidar seus amigos mais próximos sem ter a obrigação de serem ou de formarmos casais.